quarta-feira, 30 de março de 2016





Segure e nao deixe cair....
O nosso negócio é com A Africa em Nós, uma pagina destinada exclusivamente a MÃE AFRICA, mostrando a verdade de um continente Africano. mãe dá Humanidade..
Aguardem !!!! Descolonização Já...

É com as mesmas armas das mídias do sistema, que faremos a nossa revolução recontando a verdade da nossa historia escondida...
Acesse: https://m.facebook.com/Á-Africa-em-Nós-624289311027031/

video
https://www.facebook.com/624289311027031/videos/887818601340766/

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

UBUNTU


UBUNTU

"sou o que sou graças ao que somos todos nós".


QUANDO A NATUREZA HUMANA IMPLICA EM:

COMPAIXÃO, GENEROSIDADE, SOLIDARIEDADE, RESPEITO, CORTESIA, CONFIANÇA, DESPRENDIMENTO, GRATIDÃO, AMOR...

ESTAMOS VIVENDO ESTA FILOSOFIA EXISTENTE NA ÁFRICA SUBSARIANA.

A  filosofia existe nas línguas  Zulu e Xhosa - 
línguas Bantu, falada pelo grupo étnico Ngúni.   

Tem o significado ligado à humanidade com os outros.
Trata-se de um conceito amplo sobre a essência do ser humano e a forma como se comporta em sociedade.
Para os africanos, Ubuntu é a capacidade humana de compreender, aceitar e tratar bem o outro, uma ideia semelhante à de amor ao próximo.
Ubuntu significa generosidade, solidariedade, compaixão com os necessitados, e o desejo sincero de felicidade e harmonia entre os homens.
Uma pessoa Ubuntu está sempre aberta e disponível em ajudar e apoiar os demais. 
A capacidade e habilidade de um não é ameaça para o outro. Existe uma autoconfiança intrínseca no conhecimento de que nós pertencemos a algo maior.
Na África do Sul, a noção de Ubuntu também foi associada á história da luta contra o Aparthaid.
No âmbito político, o conceito é utilizado para enfatizar a necessidade de união e de consenso nas tomadas de decisões, assumindo uma ética humanitária.
ideia de UBUNTU ressalta inclusive, o respeito pela religiosidade, individualidade e particularidade da outra pessoa.
ENTENDA O UBUNTU 

Um antropólogo estava estudando os usos e costumes de uma tribo na África e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo,  então, propôs uma brincadeira para as crianças, que achou ser inofensiva.
Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, colocou tudo num cesto bem
 bonito com laço de fita e deixou o cesto debaixo de uma árvore. Chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas deveriam sair correndo até o cesto e, a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro.

As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!", instantaneamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e a comerem felizes.
O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou porque elas tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces.


Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?"
Ele ficou de cara! Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo, e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo. Ou jamais teria proposto uma competição, certo?
Atente para o detalhe: pelo que SOMOS, não pelo que temos...


"Ao contrário do homem branco, o africano quer o universo como um todo orgânico que tende à harmonia e no qual as partes individuais existem somente como aspectos da unidade universal".  Nelson Mandela
"A minha humanidade está inexoravelmente ligada à sua humanidade"  Desmond Tutu



domingo, 28 de dezembro de 2014

VOCÊ Sabia Que o Mais Antigo Livro De Matemática Do Mundo Foi Feito Por Áfrikanos Kemeticos ?


24 de dezembro ·
 Africa o berço da Humanidade...
Socializado na pagina do Facebook, Africa em nos,via Ali Jamal


VOCÊ Sabia Que o Mais Antigo Livro De Matemática Do Mundo Foi Feito Por Áfrikanos Kemeticos ?

Primeiro vou agradecer especialmente este grande Sr da era da civilização Kemet (Egypto), começando por mencionar o nome deste Áfrikano Kemetico #Ahmose.

AHMOSE (viveu provavelmente cerca de 1650 a.C.) Escriba egípcio responsável pelo papiro intitulado Instruções para alcançar o conhecimento de todas as coisas obscuras(também conhecido como Papiro Matemático de Rhind), trabalho que versa sobre equações simples e que atesta a antiguidade da matemática Áfrikana .

Esse papiro, no qual cada problema (equações, cálculos de área etc.) é visto como um caso especial, fornece descrições detalhadas de métodos para se operar valores numéricos.

É o mais antigo livro de matemática do mundo, com 87 questões e suas respectivas soluções, sendo as primeiras cinquenta sobre cálculos de áreas, envolvendo triângulos – a questão número 56 trata de pirâmides.



O fato de esses estudos provavelmente não serem mantidos em segredo pelos matemáticos Áfrikanos da era faraônica Kemet Egypto (como mais tarde fizeram os seguidores de #Pitágoras, revelando-os somente aos supostos iniciados) pode ter permitido grandes avanços na área da geometria e da arquitetura.

Segundo alguns Egiptologos Ahmose tenha sido apenas o copista do papiro em questão, não o matemático. 



Mas a importância documental desse texto é reconhecidamente valiosa para os Historiadores


 Egypitologos e etc .


Ahmose (que significa filho da Lua) era um nome comum no Antigo Khemet (Egypto), por isso pode ser confundido com diversas outras referências individuais, tanto da casta aristocrática como da hierarquia militar entre os Afrikanos .

Não há imagens disponíveis do escriba Ahmose. Mais segundo alguns historiadores Asiáticos e Eurocêntristas, dizem que o mais antigo texto literário do mundo seja a #Epopeia_De_Gilgamesh, escrita pelos sumérios cerca de 5 mil anos atrás. versão feita sob o governo do rei assírio Assurbanipal há 2.700 anos. 




“Lembrar que antes desta data 2.700 a matemática já era usada ou criada pelos Afrikanos #Kemeticos.“

Tudo Para puder retirar aos Áfrikanos os seus feitos sobre o conhecimento científico na história da humanidade.
Porque Os mesmos historiadores não conhecem os autores assírios que dizem ser protagonistas !

#MarNegroMoufTy
FONTE: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=745870275499865&set=a.639101619510065.1073741828.100002306981328&type=1&theater

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

''Legado Roubado'' O polêmico livro de George G.M. James.


Os gregos roubaram a filosofia dos africanos,
"Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" é um antigo provérbio egípcio, erroneamente creditado na conta de Jesus Cristo na bíblia cristã.




Por Yeye Akilimali Funua Olade



''Ninguém, que não tenha lido o Legado Roubado, deve ser autorizado a ensinar a história Africana. Ninguém, que não tenha lido o Legado Roubado, deve considerar-se educado. A próxima vez que alguém brandir um Ph.D na sua cara, a sua pergunta a ser feita deveria ser: "Você já leu o Legado Roubado?"
"Não acredite, estude! " - Femi Akomolafe.


O livro 'Stolen Legacy', de George Granville Monah James, revisto  por Femi Akomolafe
A filosofia, as artes e as ciências foram legados à civilização pelos povos do Norte da África e não pelo povo da Grécia.
Foi dado para Pitágoras o crédito que o mundo está dando para um teorema que os egípcios certamente usavam na construção de suas pirâmides!
Os "filósofos" Aristóteles, Platão e Sócrates foram perseguidos pela mesma razão que eles são endeusados: "introduzir divindades estranhas".
Esta é uma deturpação que se tornou a base do preconceito racial e afetou todas as pessoas de cor.

CONTINUE LENDO ACESSE:



Arquivo do livro categoria: Legado Roubadohttps://estahorareall.wordpress.com/category/legado-roubado/





VIDEOS:

Stolen Legacy ( Afrikan presence in the Greco Roman World)- Larry Williams


George G.M. James and Stolen Legacy
https://www.youtube.com/watch?v=8OloJIpf5jc


OUTRAS FONTES:

"In Pursuit of George GM James", pelo Dr. Yosef AA Ben-Jochannnan


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

ÁFRICA EM NÓS.



Publicado por Leila Silva

E nós?
Nós, os sedentos de conhecimento,os necessitados de saber da real história e suas realezas. Nós, os inconformados pela negação da história ancestral Milenar

África de muitas rainhas e reis, África de grandiosos Impérios, terra de guerreiros e guerreiras, palco de infinitas riquezas culturais, de tantos artistas. Indiscutivelmente o berço primordial a civilização humana, nossa ancestralidade é nossa raiz.
E nossa raiz está em todos os cantos de um continente erroneamente chamado como apenas país.

Nós? ah, pretenciosos ou despretensiosamente estamos voltando à África. redescobrir no que for possível,a nossa história nos seus 50 povos, e uma gama indescritível de valores. todos desrespeitados pelos seus, e pelos outros.

Povo escravizado pelos seus irmãos vendidos aos Portugueses, já que estes não conseguiram torna-los escravos. Fracassaram em suas tentativas e para dominar mais rápido, começaram a trocar armamentos, estruturando militarmente os Reis em troca de provocações e brigas entre reinados. Política até hoje praticada pelo Poder, para enfraquecer os já desfavorecidos.


 HISTORIA.

 


O Nascimento do Reino do Congo: ANO 1000

A África, ao sul da Linha do Equador, era habitada por povos que falavam língua Banto. Nessa imensa área, os africanos também formaram reinos poderosos e organizados, citando aí o reino do Congo.

Este povo vivia em seus costumes quando o capitão português Diogo Cão chegou à foz do Rio Congo, em 1483. No primeiro contato, o rei do Congo, talvez por temor das armas de fogo portugueses, recebeu-os cordialmente. Aproveitando-se disso, os comerciantes portugueses começaram a interferir na política africana. Com a morte do rei do Congo, abriu-se uma disputa pelo trono entre seus dois filhos. Os Comerciantes portugueses ajudaram um deles, Nzinga Mbemba, a vencer o irmão nessa disputa.

Logo que começou a reinar em 1505, Nzinga Mbemba converteu-se ao cristianismo e adotou o nome português Affonso. A partir de então, estudou dez anos com os padres em Mbanza Congo, aprendendo a falar e a escrever bem em português. Affonso I (1505-1543) procurou adquirir os conhecimentos e as armas que vinham da Europa, pensando certamente em fortalecer seu reino.
Com essa intenção também enviou jovens africanos para estudar em Portugal e escreveu ao rei português pedindo que enviasse missionários, médicos e professores a seu país.

De Portugal, porém, vieram principalmente traficantes interessados em conseguir homens, mulheres e crianças para escravizar e vender. Ao aperceber-se disso, o rei africano Affonso I escreveu cartas ao rei de Portugal pedindo que proibisse o comércio de africanos. O rei de Portugal não deu ouvidos ao rei do Congo e o tráfico continuou intenso. O rei Congo Affonso I, então, tentou apelar ao papa, mas assim que seus emissários chegavam a Lisboa eram detidos e não conseguiam seguir viagem ao Vaticano.

Grupo étnico Banto: Quatrocentos grupos étnicos falam línguas bantas atualmente - Bakongos – Lingua: Kikongo (Zaire, Uíge e Cabinda, aparecendo também no Congo, Angola e na República Democrática do Congo). Os Bantos não constituem toda a população africana nativa ao sul do Saara. Na verdade, acredita-se que a sua maioria tenha vindo dos atuais Nigéria e Camarões, e nos primeiros séculos da era cristã se espalharam por todo o sul da África, quase que substituindo o grupo anteriormente predominante, os khoisan (leia-se coissã) ou bosquímanos, que ainda hoje vivem em pequenos bolsões, desde Angola até Moçambique, passando pela África do Sul.
Os Bantos já desde o início praticavam a agricultura, caça e a pesca. Além disso, conheciam a metalurgia, o que deu grande vantagem na conquista dos povos vizinhos.

E foi este povo carregado de cultura, informações, empoderamento, que foi transformado em mercadoria e traficado pelos Europeus e escravizados no Brasil. O valor desta dívida é incalculável, mas tem que ser pago. E nós? vamos fazendo nossa viagem de volta, ao reencontro com nossos Ancestrais. É nosso resgate.

http://civilizacoesafricanas.blogspot.com.br/2010/05/bakongos.html

IMHOTEP O AFRICANO EGIPCIO, PAI DA MEDICINA.



Publicado por Neide Samico
 DA AFRICA IMHOTEP.  O VERDADEIRO PAI DA MEDICINA QUE O OCIDENTE OCULTOU E FALA QUE FOI HYPÓCRATES, DE ORIGEM GREGA.
 
Imhotep (2667 aC - 2648 aC)
Um plebeu por nascimento, inteligência e determinação de Imhotep permitiu-lhe subir na hierarquia para se tornar um dos conselheiros de maior confiança de Djoser, bem como o arquiteto da tumba do faraó, a Pirâmide.

A influência de Imhotep viveu bem depois de sua morte. No New Kingdom ele era venerado como o padroeiro dos escribas, personificando a sabedoria e educação. No 'Turin Papiros' a partir deste período, ele também é descrito como o filho de Ptah, deus principal de Memphis, em reconhecimento do seu papel como um conselheiro sábio.

Durante o período atrasado sua veneração estendido a deificação e ele se tornou um deus local em Memphis, onde ele foi glorificado por suas habilidades como um médico e um curandeiro. Ele disse ter extraído medicina de plantas e doenças tratadas, como apendicite, gota e artrite. No Memphis, ele foi servido por seu próprio sacerdócio e ele foi considerado um intermediário entre os homens e os deuses. Acreditava-se que ele poderia ajudar as pessoas a resolver dificuldades em suas vidas diárias e curar problemas médicos.

Quando os gregos conquistaram o Egito reconheceram nele atributos de seu deus medicina Asclepius, e continuou a construir templos para ele. Sua reputação durou até a invasão árabe do norte da África, no século VII dC.
FONTE: BBC - History - Imhotep

http://www.bbc.co.uk/history/historic_figures/imhotep.shtml
 https://www.facebook.com/624289311027031/photos/a.626443640811598.1073741833.624289311027031/657228967733065/?type=1&theater

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

De onde vem os Faraós mesmo Olodum ?



De onde vem os Faraós? Do Egito ! 
E onde Fica o Egito? No continente Africano! 
Portanto os famosos Faraós Egipcios da historia eram os AFRICANOS! 

ENGRAÇADO POR QUE O OLODUM EM SEUS VERSOS,NÃO ECOOU NOS QUATRO CANTOS DO MUNDO QUE O EGITO ERA AFRICA? 

ACOMPANHE O RACIOCINIO..

I VERSÃO

O Olodum,bloco Afro da Bahia, em 1986 ao fazer uma de suas canções mais famosas ''Farao Divindade do Egito''.Em nenhum momento citou  a verdade do Egito o dos Faraós Africanos.

OLODUM,Fizeram igual o que as escolas fizeram...

 OLODUM, pecou e pecou  muito... profundamente, ao não citar em sua canção de sucesso, ''Faraó'' a verdade dessa rica civilização, para que o seu povo descendentes brasileiros conhecessem a historia da Africa como um todo,so assim,  combateriamos  o racismo entre nos, e evidenciariam a riqueza de nosso berço da humanidade e para alem disso, resgatr  a auto estima dos descendentes filhos dos escravizados, que ate a pouco tempo, desconheciam a verdade da Africa em nos.


Esse silencio e omissão  como todos os outros so ajudou a visão racista, eurocentrista do poder dominante na sociedade colonizadora e escravizadora, que distorceu ,excluiu e escondeu,criando  um novo mundo,com fatos históricos comprometidos com absurdas farsas e plágios das verdadeiras historias antigas. que domina  o mundo ate hoje, com ajuda e o comando das religiões e de Hollywoo,tentam embranquecer e mudar de Região os Egipcios,por que sera?




Faraó Divindade do Egito
Olodum  

Deuses!
Divindade infinita do universo
Predominante
Esquema Mitológico
A ênfase do espírito original
Shu!
Formará no Éden um novo cósmico

A Emersão!
Nem Osíris sabe como aconteceu
A Emersão!
Nem Osíris sabe
Como aconteceu

A Ordem ou submissão
Do olho seu
Transformou-se
Na verdadeira humanidade

Epopeia!
Do código de Geb
Eu falei Nut
E Nut
Gerou as estrelas

Osiris!
Proclamou matrimônio com Isis
E o mau Seth
Irado o assassinou
E impera
Horus levando avante
A vingança do pai
Derrotando o império
Do mau Seth
Ao grito da vitória
Que nos satisfaz

Cadê?
Tutacamom
Hei Gize!
Akhaenaton
Hei Gize!
Tutacamom
Hei Gize!
Akhaenaton

Eu falei Faraó
Êeeeeh Faraó!
É!
Eu clamo Olodum Pelourinho
Êeeeeh Faraó!
É!
Pirâmide base do Egito
Êeeeeh Faraó!
É!
Eu clamo Olodum Pelourinho
Êeeeeh Faraó!

É!
Que Mara Mara
Maravilha Êh!
Egito, Egito Êh!
É!
Que Mara Mara
Maravilha Êh!
Egito, Egito Êh!
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!

Pelourinho
Uma pequena comunidade
Que porém Olodum um dia
Em laço de confraternidade
Despertai-vos
Para cultura Egípcia
No Brasil
Em vez de cabelos trançados
Veremos turbantes
De Tutacamom

E nas cabeças
Enchei-se de liberdade
O povo negro pede igualdade
Deixando de lado
As separações

Cadê?
Tutacamom
Hei Gize!
Akhaenaton
Hei Gize!
Tutacamom
Hei Gize!
Akhaenaton

Eu falei Faraó!
Êeeeeh Faraó!
É!
Eu clamo Olodum Pelourinho
Êeeeeh Faraó!
É!
Pirâmide da paz e do Egito
Êeeeeh Faraó!
É!
Eu clamo Olodum Pelourinho
Êeeeeh Faraó!

É!
Que Mara Mara
Maravilha Êh!
Egito, Egito Êh!
Egito, Egito Êh!
É!
Que Mara Mara
Maravilha Êh!
Egito, Egito Êh!
Egito Egito Ê
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!
Faraó ó ó ó Ó!

 http://letras.mus.br/olodum/86952

OUTRAS FORMULAS ...

ACREDITEM 

O Filme dirigido por Ridley Scott está sendo criticado por trazer personagens africanos sendo interpretados por atores brancos. Joel Edgerton, que dá vida ao faraó Ramsés, diz entender os argumentos.

 103918

http://www.geledes.org.br/filme-dirigido-por-ridley-scott-esta-sendo-criticado-por-trazer-personagens-africanos-sendo-interpretados-por-atores-brancos-joel-edgerton-que-da-vida-ao-farao-ramses-diz-entender-os-argumentos/


/